Água e esgoto tratados

11 de maio de 2018


O projeto “gestão de abastecimento de água e tratamento de efluentes na unidade de conservação do Complexo Santuário do Caraça” foi implantado com apoio do ministério Público do Estado de Minas Gerais – MPMG, por meio da plataforma SEMENTE, e está contribuindo por uma gestão ambiental de recurso hídrico na Unidade de Conservação “Reserva particular do Patrimônio Natural Santuário do Caraça, mais adequada a legislação vigente.

O projeto contribui para a a garantia do direito fundamental ao meio ambiente ecologicamente equilibrado e à qualidade de vida, além de contribuir para a governança ambiental (gestão estratégica) da região, compartilhada com o setor público. O projeto é considerado uma ação de responsabilidade socioambiental. Como resultado destas intervenções, é garantido o combate a doenças oriundas de falta de tratamento de água, uma ação de Saúde Pública.

TRATAMENTO DE ESGOTO

Quando se refere ao tratamento de esgoto, houve mudança completa no sistema de tratamento antigo. No atual sistema, foi utilizado um reator anaeróbico de fluxo ascendente (RAFA-FAn) conjugado com um filtro anaeróbico e tratamento posterior com um clorador de pastilhas para remoção de microrganismos patogênicos.

O projeto contemplou a troca das estruturas que necessitavam de substituição, um para o Santuário do Caraça (capacidade para 1000 pessoas/dia) e outro para a Fazenda do Engenho (capacidade para 250 pessoas/dia). 6 biodigestores com filtro anaeróbicos (Casa São luis e Casa do Pesquisador; Casa da Ponte; vestiário do Banho do Imperador; vestiário da piscina; vestiário próximo a doceria e casa da portaria de acesso ao Caraça. 6 caixas de gordura (cozinha do restaurante; cozinha da lanchonete; Casa São Luis e Casa do Pesquisador; Casa da Ponte; cômodo da doceria e casa da portaria de acesso ao caraça.

Aline Abreu, Bióloga com especialização em Direito Ambiental

Deixe aqui o seu comentário: