Depoimentos de Visitantes


depoimentos2

Clique aqui e envie o seu depoimento para o site do Caraça.

Data de Envio: 07-02-2017
Nome: pascal et sheila
Cidade: rio - RJ
nous avons passe 3 jours et 2 nuits au sanctuaire , c est la seconde fois ici et c est toujours aussi bien . le lobo guara , le cachoro do mato , le tapir ( ANTA) ,jacu , carcara et de nombreux oiseaux nous ont donne le plaisir et le privilege nde les observer . le padre parle français et il donne de tres bonne explications net il est tres abordable et passionne par ce qu il fait .je recomande cet endroit npour qui aime le calme et la nature .
Data de Envio: 27-01-2017
Nome: Edna Moreira
Cidade: Nova Era - MG
O lugar e maravilhoso e tudo de bom vou voltar em breve e um lugar aconchegante uma paz divina..
Data de Envio: 27-01-2017
Nome: Léo Werneck
Cidade: Bom Despacho - MG
Lugar extremamente aconchegante, atendimento espetacular por parte de todos os funcionários.nTodos os atrativos naturais são de rara beleza (já fui em todos apesar de nunca haver me hospedado) no qual destaco a incrível beleza da cascatona apesar do acesso mais difícil.
Data de Envio: 03-11-2016
Nome: Sabrina
Cidade: Belo Horizonte - MG
Sou encantada com o Santuário! Reúne três coisas que gosto muito: história, religiosidade e natureza. Lugar que me identifico! Voltarei sempre!
Data de Envio: 24-10-2016
Nome: sheila virginia alonso cordeiro malta
Cidade: joao monlevade - MG
Lugar onde passei a minha infância...amo!
Data de Envio: 25-09-2016
Nome: Lucia Maria
Cidade: São Paulo - SP
"Nossa, você vai viajar sozinha pra esse lugar? Não tem medo?"; ou: "Mulher viajando sozinha... Sei! rs"; foram alguns dos comentários que ouvi quando decidi ir ao Caraça passar uma semana.nLembrava vagamente desse nome dos obrigatórios livros de literatura brasileira da escola, quando um pai autoritário ameaçava o filho desobediente: "Te meto no Caraça!". Não sabia, na época, o que era o Caraça e só fiquei sabendo mesmo ao entrar por acaso no site do Santuário, em julho deste 2016.nA decisão de viajar foi imediata: alguma coisa ali me atraiu, muito além das paisagens exuberantes ou da possibilidade de ver de perto um lobo-guará. Fiz a reserva e consegui somente para setembro! nFicaram em São Paulo trabalho, marido, mãe idosa, dois cachorros e o final de um longo e difícil período de perdas e lutas, durante o qual viajar era só um sonho. nA primeira imagem que o Caraça parece provocar em muita gente é a de um lugar rígido, com muitas regras, horários e padres citando trechos da Bílbia e fiscalizando os hóspedes. Nada disso. Se o senso comum acredita que relaxamento e diversão precisam de barulho, tumulto, consumo e tecnologia 24 horas por dia, o Caraça vai na contramão disso tudo e oferece essa felicidade simples que não se reconhece à primeira vista. Uma felicidade quase invisível, que não ostenta nem provoca inveja em ninguém (e isso só vê quem tem olhos de ver).nBom, de manhã, lá estava eu, fazendo meu próprio pão com ovo em um forno a lenha, acompanhado de suco verde, café, leite, bolos caseiros, geléias e pães de queijo deliciosos. No almoço e no jantar, comida caseira variada e da boa e quem, como eu, não passa sem um docinho, vai se acabar com doce de leite, de abóbora ou arroz-doce, e ainda passar na lojinha pra levar alguns pra casa... nNo Caraça tem missa todos os dias e eu me vi participando delas todos os dias também. Missa leve, com alegria e bom humor, uma pequena dose diária de reflexão espiritual, de um encontro que costuma se perder em meio a tantas distrações da vida. nO guará, então, é um espetáculo à parte e nenhum relato vai ser fiel à experiência de vê-lo ao vivo, bem de pertinho, subindo a escadaria da igreja à noite, imponente e elegante - tive a sorte de vê-lo nos quatro dias de hospedagem. Impactante. Emocionante.Então, a vida no Caraça é comer, rezar e... esperar o lobo-guará? É isso também, além da paisagem deslumbrante, das trilhas e cachoeiras, da variedade enorme de pássaros, dos esquilos, antas e cachorros do mato, da vista linda da Ala do Santuário - experimente contemplar o amanhecer de seu quarto, naquele momento raro e precioso do silêncio que permite ouvir Deus. A gente fala e pensa demais e não consegue escutar ninguém nunca. Nosso pensamento é muito limitado para alcançar coisas que só são compreendidas quando são sentidas.nDizem que não há um caminho para a paz: a paz é o caminho. Eu digo que o Caraça é, sim, desses inspiradores caminhos a percorrer que facilitam o encontro com Deus, ou consigo mesmo, ou como cada um queira chamar esse cantinho sagrado que habita cada um de nós e que, quando acessamos, entendemos finalmente o significado das palavras antes vazias das religiões.nGratidão e alegria. Esses são meus sentimentos na volta do Santuário. Gratidão aos funcionários atenciosos, aos padres Wilson e Lauro (obrigada, padre Lauro, especialmente pela conversa sobre a difícil equação "ativismo por direitos dos excluídos x assistencialismo": fui em busca exatamente das palavras simples e sábias que sabia que ia ouvir). Alegria pelo encontro animado com outros viajantes - o Caraça tem gente de todo tipo, de todos os lugares do mundo, prato cheio para quem, como eu, adora uma conversa e foi embora nos mais variados temas que me apresentavam, das espécies de pássaros fotografadas pelo alemão ornitólogo ao programa de TV, passando por dicas de montanhismo, a máfia dos planos de saúde no país, práticas budistas e a perigosa discussão do momento atual da política brasileira. E muitas delas muito bem acompanhadas de uma cerveja, um chopp ou um vinho, que deixam a coisa toda ainda melhor, né, minha gente? rs nAté muito breve, Caraça. Recebi muito nesta viagem. Deixo aqui a todos uma pequena retribuição em forma de desejos de paz, luz, amor. (E um livro que, esquecido na cama, espero ser bem aproveitado por alguém: A Arte de Se Salvar, um dos vários títulos do poético e surpreendente rabino Nilton Bonder. Lucia
Data de Envio: 24-09-2016
Nome: Tiago Ribeiro
Cidade: Milford, MA USA - MA
Vou voltar pela comida. To voltando ao Brasil esse ano por causa desse fogão a lenha(tropeirodocaraça).
Data de Envio: 20-09-2016
Nome: Taiane
Cidade: Ipaba - MG
Estive no Caraça em 2010 a passeio pois estava trabalhando em S. barbara, foi rápido, porém inesquecível, deu pra passear pela Cascatinha e conhecer um pouco da historia... se Deus quiser estarei voltando em Novembro e levo comigo meu noivo para conhecer este lugar maravilhoso, sem explicação e dessa vez vou passar a noite ... quem sabe consigo ver o lobo...
Data de Envio: 11-09-2016
Nome: Reginaldo
Cidade: Itabira - MG
Realizei a subida do Pico do Sol, o local é maravilhoso, a trilha possui um grau de exigência que só passando para conhecer rsrsrs. As belas paisagens compensam todo esforço físico e cansaço. Fomos acompanhados pelo excelente Guia João Júlio, que possui alto conhecimento da região e sobre a natureza além de ser um amigo divertido de coração puro. Recomendo a todos. Se quer aventura, jogue se e suba pois é de lavar a alma.
Data de Envio: 18-08-2016
Nome: Jesus Delci Flores
Cidade: Porto Alegre-RS - RS
O primeiro contato que tive com o colégio do Caraça, foi através da Revista Isto É, nos idos de 1984/85, nunca esqueci, até que em 2013 pela internet, visualizei o Caraça de hoje, uma pousada, com vários atrativos, não tivemos dúvida, em maio de 2014, eu minha esposa e meu filho, chegamos lá, foi muita emoção, o tempo ficou pequeno para tudo que víamos, o lobo guará apareceu em sua elegância imponente, as refeições, o relógio do sol, no pátio interno, para mim é algo inspirador. Bem, voltamos em agosto de 2015 e não sabemos quantas vezes mais ainda vamos voltar. Faço minhas as palavras da Imperatriz D. Tereza Cristina, quando o Caraça visitou:"Pe. Superior: Hei de voltar aqui".
Você está na página 1. | Escolha uma página: 1 | 2 | 3 | 4 |