​Mequinho, ícone do nosso xadrez​

28 de dezembro de 2017


O Brasil é a terra natal de um dos grandes jogadores de xadrez da história mundial. Henrique Mecking, o Mequinho, teve grande carreira no esporte, chegando a ocupar a 3ª colocação no ranking mundial. Sua brilhante ascensão e as inúmeras vitórias lhe renderam diversos títulos, participações em grandes programas da televisão brasileira e até desfiles em carro aberto, além de ser capa das principais revistas (foto ao lado) e jornais do país.

Nascido em Santa Cruz do Sul, RS, Mequinho teve uma infância diferente da dos garotos de sua época. Carrinhos, bola de futebol, bonecos, nada disto fazia parte de suas brincadeiras: aos 5 anos de idade, sua mãe, lhe deu seu primeiro tabuleiro de xadrez e o orientou como movimentar cavalos, bispos, torres e as outras peças do jogo. Antes mesmo de aprender a ler, Mequinho já surpreendia a todos com incrível habilidade e inteligência diante do tabuleiro.

Aos 15 anos de idade, tornou-se o mais jovem jogador a vencer um campeonato continental, o Sul-Americano de 1967. Essa conquista concedeu fez de Mequinho um dos mais jovens Mestres Internacionais da história do esporte. O espetacular desempenho do garoto prodígio durante sua infância e juventude pode ser comparado apenas com gigantes do esporte, como o estadunidense Bobby Fischer, que foi campeão mundial, tido por muitos como o melhor de todos os tempos, e o russo Garry Kasparov.

A década de 70 foi de longe a mais marcante da vida de Mequinho. Aos 18 anos veio o título do Torneio Internacional de Bogotá, em 1970. No ano seguinte veio a conquista do torneio Internacional de Vrsac, disputado na antiga Iugoslávia. Precisamente no dia 13 de janeiro de 1972, aos 19 anos de idade, Henrique Mecking se tornou não só um dos mais jovens enxadristas a alcançar o título de Grande Mestre Internacional, mas também o primeiro brasileiro a conquistar tal honra. Em 78, Mequinho atingiu o auge de sua carreira ao alcançar o posto de terceiro melhor jogador do mundo no ranking da Federação Internacional de Xadrez — FIDE, com 2.635 pontos, atrás apenas de seu algoz no Torneio dos Candidatos de 74, Viktor Korchnoi, e do campeão mundial da época, um dos maiores jogadores de todos os tempos, o russo Anatoly Karpov. Infelizmente, no mesmo ano que marcou o auge de sua carreira, Mequinho teve de começar a enfrentar o mais difícil adversário de sua vida: a miastenia grave.

Após superar os problemas de saúde, Henrique Mecking está de novo na lista de rating FIDE. Desde que decidiu voltar a competir, no início dos anos 2000, suas maiores conquistas foram o 2º lugar no Torneio Zonal 2.4 da FIDE em 2005, o 1º lugar invicto no Torneio aberto de Lodi, Califórnia em 2006, e 1º lugar no 1º Campeonato Brasileiro de Internet.
Vencedor nos tabuleiros e vencedor na vida, Henrique Mecking é um dos grandes jogadores de xadrez da história e motivo de orgulho para todos os que se dedicam à prática do esporte.​

Fram Emery

Deixe aqui o seu comentário: